June 25, 2018

Please reload

Posts Recentes

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Em Destaque

Por que usar a CAL em argamassas de revestimento?

August 30, 2018

 

Para entender os benefícios da cal é interessante conhecer um pouco do processo de obtenção da mesma, que tem início com a extração de rochas carbonatadas.

 

Para rochas carbonatadas de calcário (variedade de rocha onde o constituinte principal é o carbonato de cálcio), o agregado obtido é submetido à ação do calor (processo denominado calcinação) em fornos apropriados, com temperatura entre 850 e 1200ºC.

O Brasil é o sexto país no planeta com reservas naturais de calcário.

Nesta reação química, o carbonato de cálcio, sob a ação do calor, se decompõe, formando o óxido de cálcio (cal) e o dióxido de carbono, sendo que este gás se desprende resultando basicamente a cal. A equação química abaixo ilustra a reação ocorrida nesta fase.

 

CaCO3 + Calor → CaO + CO2

CaCO3 = carbonato de cálcio

CaO =óxido de cálcio ou cal virgem

CO2 = dióxido de carbono (que se desprende quase que integralmente na atmosfera)

 

A cal, assim obtida é denominada cal virgem, cal viva ou cal aérea. Ainda não está pronta para ser utilizada, necessitando passar por um processo de moagem, sendo então misturada com água em proporções adequadas. Deste processo resulta o hidróxido de cálcio (cal hidratada), cuja equação química é mostrada abaixo.

 

CaO + H2O → Ca(OH)2

CaO = cal virgem

H2O = água

Ca(OH)2 = cal hidratada

 

Quando a cal hidratada é utilizada no preparo de uma argamassa e posteriormente aplicada, ocorre a seguinte reação: A água excedente evapora e o dióxido de carbono presente na atmosfera penetra no revestimento, resultando na formação da "rocha carbonatada".

 

A equação química que ilustra o processo acima é representada abaixo para a cal hidratada derivada de rochas carbonatadas.

 

Ca(OH)2 + CO2 → CaCO3 + H2O

 

Pelo que foi ilustrado acima, percebemos que a cal hidratada retorna à sua condição primitiva que era a de rocha cálcaria, resultando assim, em um produto final (argamassa) estável e resistente.

Notamos também que o endurecimento se processa de forma lenta e de fora para dentro, requerendo uma superfície com uma certa porosidade para permitir a evaporação da água excedente, e ao mesmo tempo permitir penetração do dióxido de carbono presente na atmosfera. Pelo fato do endurecimento ser lento é adicionado cimento à mistura, que promove a aderência e resistência inicial do revestimento.

 

Paredes revestidas com argamassas contendo cal hidratada não podem ser pintadas imediatamente após o término dos serviços. É necessário um tempo de cura (mínimo e ideal de trinta dias) para que o revestimento ganhe resistência, pois a tinta forma uma película "impermeável" que dificulta a evaporação da água e a penetração do gás carbônico, resultando assim em um revestimento fraco e de pouca durabilidade. Esta observação deve ser seguida para outros tipos de revestimentos decorativos.

 

Benefícios de uma argamassa contendo cal hidratada

 

- Ao serem misturadas com água, suas partículas muito finas funcionam como um tipo de lubrificante reduzindo o atrito entre os grãos de areia. O resultado é melhor trabalhabilidade (ou liga), boa aderência e maior rendimento na mão de obra.

- A cal hidratada tem enorme capacidade de reter água em torno de suas partículas, formando na argamassa uma dupla perfeita com o cimento. As argamassas à base de cal hidratada têm resistência suficiente quanto à compressão e aderência, tanto para assentamentos como para revestimentos.

- Por ser um produto alcalino, a cal hidratada atua como bactericida e fungicida. Além disso, evita que se formem manchas e apodrecimento precoce dos revestimentos.

- Proporciona economia de tinta, pois permite acabamento mais liso e de cor clara, sendo compatível com qualquer tipo de tinta e também com outros acabamentos como fórmica, lambris, papéis de parede, além disso a cor clara contribui para um melhor isolamento térmico.

 

A cal hidratada só vai proporcionar os benefícios aqui citados se for pura. Deve ser fabricada de acordo com as normas técnicas, o que pode ser verificado pela embalagem (saco) do produto. Deve contar a marca, seu tipo (CH-I, CH-II ou CH-III), a Norma Técnica (NBR-7175), o nome ou razão social do fabricante e, para maior segurança, deve trazer o Selo de Qualidade da Associação Brasileira dos Produtores de Cal (ABPC).

 

 

As cales CH-I, CH-II e CH-III se diferem com relação à sua pureza e, portanto, ao seu custo.

A CH-I é a cal mais pura e portanto mais cara, enquanto que a CH-III a menos pura e mais barata.

Pureza neste caso se refere a menor quantidade de material não calcinado ou impurezas da rocha, como anidrido carbônico (CO2) ou óxidos de magnésio e cálcio.

 

A Fecci Engenharia sempre investe em treinamentos de capacitação de sua mão de obra e tem o compromisso com a sociedade de disseminar este conhecimento a fim de termos construções de melhor qualidade.

 

Sempre utilizamos os materiais de melhor precedência e qualidade, adequados ao seu fim e com a melhor durabilidade.

 

Visite nosso website (www.fecciengenharia.com), conheça nosso currículo de obras e leia mais matérias a respeito da construção e engenharia civil.

 

Engenheiro Civil Gustavo Fecci (CREA 75.093/D-PR)

(41) 99649-0220 (Celular e WhatsUp)

www.fecciengenharia.com

fecciengenharia@gmail.com

www.facebook.com/fecciengenharia

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Arquivo
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2017 - 2019 por Fecci Engenharia.

Orgulhosamente criado com Wix.com